Santo Antônio é conhecido por ser um grande taumaturgo, ou seja, um Santo que faz milagres. Em outro artigo contamos a sua história e sua fama de santo casamenteiro. Neste artigo vamos conhecer os principais milagres que realizou demonstrando porque ele é o Santo que muitos fiéis recorrem para alcançarem a graça que necessitam.

 

A fé que vence a força do mal

 

Um dia, durante os primeiros anos de sua vida, o jovem santo rezava, com as mãos postas, diante da imagem da Santíssima Virgem. De repente, o demônio, invejoso da beleza de sua alma, apareceu-lhe sob uma forma horrenda, ameaçadora, procurando afastá-lo de Maria. O menino, lembrando-se do que havia aprendido sobre o poder do sinal da cruz, traçou-o imediatamente sobre o mármore onde estava ajoelhado.

A pedra tornou-se flexível sob esta pressão e recebeu a marca da cruz, mais terrível que o raio para expulsar o espírito mau. Ainda hoje os peregrinos beijam este vestígio inapagável do primeiro prodígio de Santo Antônio de Pádua.

 

Os peixes louvam ao seu Criador

 

Achava-se um dia Santo Antônio na cidade de Rimini, na Romanha, procurando um meio de levar Deus às multidões. Implorou a proteção do Criador e fez sinal ao povo para segui-lo à praia e conduziu à embocadura do rio Marecchia. Voltando-se para o mar Adriático, clamou em alta voz:

“Peixes do rio, peixes do mar, ouvi. Quero anunciar-vos a palavra de Deus, uma vez que os heréticos se recusam ouvi-la”. À sua voz as ondas agitaram-se; inúmeras tribos desses habitantes, que povoam o mar, correram para aquele que os tinha chamado.

“Meus irmãos peixes, disse-lhes o santo, deveis ao Criador um reconhecimento sem medida. Foi Ele que vos designou para morada esses imensos reservatórios. Foi Ele que vos deu essa casa nas profundezas das águas, para refúgio nas tempestades; deu-vos nadadeiras para irdes aonde quiserdes e vos forneceu a comida de cada dia. Criando-vos, ordenou crescerdes e multiplicar-vos e abençoou-vos. No dilúvio universal, enquanto os outros animais pereciam nas águas, conservou-os. Fez-vos a honra de escolher-vos para salvar o profeta Jonas, fornecer o tributo ao Filho do homem e servi-lhe de alimento antes e depois da ressurreição. Louvai e bendizei ao Senhor, que vos favoreceu entre todos os seres da criação”.

Atentos, como se fossem dotados de inteligência, os peixes testemunhavam por movimentos que tinham prazer em ouvir o Santo e queriam dar a Deus o mudo tributo de suas adorações.

“Vede”, exclamou Santo Antônio, voltando-se para os heréticos, “admirai como criaturas privadas de razão ouvem a palavra de Deus com mais docilidade que os homens criados à sua imagem e semelhança”.

 

O desejo de ser mãe

 

Havia quatro séculos que Santo Antônio de Pádua ilustrava o mundo com seus milagres, quando uma senhora de Bolonha, sem filhos, sabendo dos numerosos benefícios do taumaturgo, suplicou-lhe ter piedade dela e acabar com o longo castigo de sua esterilidade.

Uma noite, em sonho misterioso, o Santo apareceu-lhe e disse-lhe: “Ide nove terças-feiras seguidas visitar a igreja dos frades menores. Fazei aí a santa comunhão, e vossos desejos serão realizados”. Ela seguiu a prescrição do Santo e ele, por sua vez, mostrou-se fiel à promessa que fizera.

 

Santo Antônio salva a vida de uma criança

 

Foi em Roma, em 1830. Uma criança de seis anos, brincando à beira de uma janela, caiu do terceiro andar à rua. “Santo Antônio, Santo Antônio, rogai por nós!”, exclamou a mãe, vendo-a cair; assustadíssima, desceu, julgando ter a criança morrido instantaneamente. No entanto ela nada sofrera. Nem uma contusão! Nem um ferimento!

“Um frade, disse o pequeno, amparou-me nos braços e colocou-me docemente no chão”. A senhora conduzi-o à igreja para dar graças a Deus. O menino, vendo um quadro, exclamou: “Olha ali, olha ali o frade que me salvou”. A imagem era a do poderoso Santo Antônio.

 

Intercessor poderoso

Santo Antônio é representado com a imagem do menino Jesus em seus braços e isso não é sem motivo. O menino Jesus desceu visivelmente em seus braços, acariciou-o, deu-lhe beijos e falava-lhe familiarmente tão grande era a pureza e o amor em seu coração.

Santo Antônio viveu apenas 36 anos e nesse pouco tempo, sua vida enchera-se de obras e de méritos. Entretanto, sua partida para o reino eterno não foi o fim de seu apostolado. Ele ainda vive entre nós com o mesmo poder que nos dias de sua existência terrena. No Brasil, ele é muito venerado como o santo protetor dos mais pobres, com a devoção do pão de Santo Antônio, e como o santo casamenteiro.

Máxima de Santo Antônio: “tua caridade com o próximo deve manifestar-se de três modos: se te ofendeu, perdoa-lhe; se se afastou do caminho da verdade, instrui-o, se tiver necessidade, socorre-o”.

 

Oração de Santo Antônio para alcançar a graça

 

“Eu te saúdo, pai e protetor Santo Antônio! Intercede por mim junto a Nosso Senhor Jesus Cristo a fim de que ele me conceda a graça que desejo (mencionar a graça). Eu te peço, amado Santo Antônio, pela firme confiança que tenho em Deus a quem serviste fielmente. Eu te peço pelo amor do menino Jesus que carregastes em teu braço. Eu te peço por todos os favores que Deus te concedeu neste mundo, pelos inúmeros prodígios que Ele operou e continua operando diariamente por tua intercessão. Amém. Santo Antônio, rogai por nós. ”

 

Confira os mais variados Artigos Religiosos Católicos em nossa loja virtual.