O mês de junho é o mês das festas juninas no qual celebramos três grandes santos católicos: Santo Antônio, São João e São Pedro, mas muitos chamam este período festivo de festejos de São João, devido à grande importância que tem este santo na história da Igreja.

 

Natividade de São João

 

São João Batista é o único santo do qual a Igreja comemora o nascimento porque marcou o início do cumprimento das promessas divinas. Ele é filho de São Zacarias e Santa Isabel que o tiveram em idade já avançada. Teve seu nascimento anunciado pelo arcanjo Gabriel:

“Não tenhas medo, Zacarias, porque foi ouvida tua oração. Isabel, tua mulher, vai te dar um filho a quem darás o nome de João. Ficarás muito alegre e muito feliz, e muitos se alegrarão com seu nascimento. Ele será grande diante do Senhor. Não beberá vinho nem licor e desde o ventre de sua mãe estará cheio do Espírito Santo. Reconduzirá muitos israelitas para o Senhor, seu Deus. Caminhará diante dele no espírito e no poder de Elias para reconduzir o coração dos pais para os filhos e os rebeldes para a sabedoria dos justos, a fim de preparar para o Senhor um povo bem disposto” (Lc, 13-17).

 

Missão de São João

 

Como anunciou o arcanjo Gabriel, a missão de São João foi o de preparar o caminho para a vinda do Senhor Jesus. Para cumprir tão importante missão foi santificado ainda no ventre materno. Quando sua Mãe, grávida de seis meses, recebeu a visita de sua prima Maria Santíssima, grávida de três meses de Jesus, e ouviu sua saudação, João pulou de alegria dentro do ventre materno e naquele momento mãe e filho ficaram repletos do Espírito Santo.

São João, também é chamado de “o precursor”, pois exercia um batismo de conversão, preparando o povo para o Senhor. O evangelho de São Mateus narra sua vida pública: “Naqueles dias apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia: ‘convertei-vos porque está próximo o reino dos céus’. Pois este é aquele de quem falou o profeta Isaías: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas estradas’. João usava uma veste de pelos de camelo e um cinto de couro na cintura. Sua comida eram gafanhotos e mel silvestre. Vinha procura-lo gente de Jerusalém, de toda a Judéia e de toda a região do Rio Jordão. Confessavam seus pecados e por ele eram batizados no rio Jordão” (Mt 3, 1-6).

 

O Batismo de Jesus

 

Apesar de primos, João e Jesus não se conheciam pessoalmente. Após o nascimento de Jesus, sua família retirou-se para o Egito fugindo da perseguição do rei Herodes. Enquanto isso, João Batista foi criado no deserto e só saiu de lá por volta dos 30 anos para realizar sua missão. O encontro entre os dois aconteceu justamente no momento do batismo de Jesus. “Jesus veio da Galiléia ao rio Jordão até João, para ser batizado por ele” (Mt 3, 13).

São João realizava sua missão com tanta seriedade e disciplina que muitos se perguntavam se não seria ele mesmo o Messias esperado ao que João respondeu: “Eu vos batizo com água em sinal de conversão. Depois de mim, porém, virá outro mais forte que eu, de quem não sou digno de desatar as sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo” (Mt 3, 11-12).

 

O maior dentre os homens

 

Como anunciou o arcanjo Gabriel, São João foi grande diante do Senhor. A ele coube o papel de ser o último profeta (anunciando a vinda de Jesus) e o primeiro apóstolo (testemunhando sua vinda), sendo um elo de ligação entre o Antigo e Novo Testamento. Os outros profetas foram um prenúncio do Batista. Só ele pôde apresentar o próprio Senhor Jesus em pessoa como sendo o messias prometido, o salvador e redentor da humanidade.

O próprio Senhor Jesus deu testemunho dele ao afirmar “Entre os nascidos de mulher, não há ninguém maior do que João” (Lc 7, 28).

 

Duas Celebrações Litúrgicas

 

E para um santo tão importante para nossa história cristã, a Igreja reserva duas datas para celebrar sua memória. No dia 24 de junho comemoramos seu nascimento com a festa da Natividade de São João Batista, uma das celebrações mais importantes do nosso calendário.

Já no dia 29 de agosto lembramos o seu martírio. João Batista teve sua cabeça cortada por mando do Rei Herodes, pois este denunciava sem temor a união ilegítima do rei com Herodíades, a mulher de seu irmão Filipe.

 

Dar Testemunho da nossa Fé

 

São João deu testemunho de Jesus ao afirmar “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1, 29). Também nós manifestemos a nossa fé pedindo a intercessão de tão grande santo para alcançarmos uma verdadeira conversão:

 

Oração a São João Batista

 

São João Batista, fostes a voz que clamou no deserto: “Endireitai os caminhos do Senhor… fazei penitência, porque no meio de vós está quem não conheceis e do qual eu não sou digno de desatar os cordões das sandálias”, ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas para que eu me torne digno do perdão daquele que vós anunciastes com estas palavras: “Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira os pecados do mundo”. São João Batista, rogai por nós.

 

Confira os mais variados Artigos Religiosos Católicos em nossa loja virtual.