A História de São Caetano começa em 1480. Em Veneza, nascia Gaetano dei Conti di Tiene. Seu pai era um poderoso Conde e sua mãe uma zelosa mulher que cuidava da casa e de sua criação. Aos dois anos de idade o pai de Gaetano foi morto em uma batalha. Ao completar a maioria, o rapaz inicia seus estudos na Universidade de Pádua, formando-se doutor em lei civil e canônica.

O jovem rapaz foi condecorado ao cargo de senador em Vicenza e durante uma viagem à Roma, o Papa Julius II o nomeia protonotário, um cargo de extrema importância para a igreja, mas após a morte de Julius II Gaetano renuncia. Foi então que em 1516 através de ordens superiores ele entra para a Ordem dos Oratórios de São Jerônimo se dedicando à cuidar dos pobres e enfermos.

Com muito trabalho e dedicação à igreja Gaetano consegue fundar um Oratório na cidade de Verona no ano de 1520 e migra para sua cidade natal Veneza. Três anos depois com a ajuda do novo Papa Paulo IV, funda os Treatines, uma congregação de padres reformistas que participaram da Reforma Católica na época.

Não satisfeito com suas obras, o incansável Gaetano funda um hospital para as vítimas de doenças incuráveis além de um banco próprio para servir de alternativa aos agiotas que cobravam de seus credores juros altíssimos para emprestar aos pobres. Hoje este pequeno banco é nada mais nada menos do que o Banco de Nápoles.
Entrada do Bando de Nápoles (Itália)
Gaetano visitava sempre os prisioneiros e através do que eles mais gostavam que era a prática dos jogos, Gaetano apostava orações, devocionários e velos ao invés de moedas. Segundo dizem, o Santo homem fazia questão de perder as apostas para ter assim que pagar com orações para os criminosos. Seu trabalho com os pobres durou até a data de sua morte em 1547 na cidade de Nápoles.