Origem da Devoção

 

Numa aparição a uma religiosa carmelita, dedicada ao culto do glorioso São Miguel, Antônia d’Astonoac, em Portugal no ano de 1750, este santo Arcanjo declarou-lhe que ele desejava que se fizessem em sua honra nove saudações correspondentes aos nove cores dos anjos, que consistiam na recitação de um Pai Nosso e três Ave-Marias em honra de cada um dos coros de anjos.

Ele prometeu em retribuição, que aquele que lhe rendesse este culto, teria na ocasião em que se aproximasse da Santa Mesa Eucarística um cortejo de nove anjos, escolhidos dentre os nove coros. Além disso, para a recitação cotidiana destas nove saudações, prometeu a sua assistência e a dos santos anjos durante todo o decurso da vida, e depois da morte a libertação do Purgatório para si e seus parentes.

A devoção passou para outros países, foi aprovada por muitos bispos e até pelo Santo Papa Pio IX, que a enriqueceu de indulgências, em 08 de agosto de 1851.

 

Por que Rezar o Rosário de São Miguel Arcanjo?

 

Além das promessas feitas pelo próprio Arcanjo São Miguel, a todos que recitarem essa oração serão concedidas as seguintes indulgências proclamadas pelo Papa Pio IX:

  • Indulgência parcial, àqueles que rezarem o Rosário de São Miguel com o coração contrito;
  • Indulgência parcial, àqueles que levarem consigo o Terço de São Miguel diariamente ou beijem a Medalha dos Santos Anjos colada a ele;
  • Indulgência plenária, àqueles que rezarem uma vez ao menos, no dia em que bem escolherem, estando verdadeiramente contritos, confessados, ou seja, em estado de graça; e que tenham comungado rogando pelas intenções do Santo Padre;
  • Indulgência plenária, seguindo-se as mesmíssimas condições anteriores, nas festas da Aparição de São Miguel na Gruta do Monte Gargano, ou seja, ao dia 08 de maio de cada ano, e na festa dos Santos Anjos, dia 29 de setembro, e, por fim, na festa dos Santos Anjos da Guarda, dia 02 de outubro.

 

Quando Deve-se Rezar o Rosário

 

Devido às promessas de São Miguel e as indulgências concedidas aos que o rezam regularmente, muitos fiéis tem o Rosário de São Miguel Arcanjo como devoção diária.

Porém, recomenda-se fortemente sua oração caso a pessoa esteja passando por um momento de aflição, medo, angústia, depressão, fadiga, estresse, impaciência, desesperança, perseguição e de todos os momentos que podem tirar a paz e a confiança.

 

Como Rezar

 

O Rosário de São Miguel Arcanjo costuma ser rezado em terço próprio (diferente do terço mariano) o que facilita o acompanhamento das orações.

Sobre a medalha reza-se:

V- Deus, vinde em nosso auxílio.

R – Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

V- Glória ao Pai ao filho e ao Espírito Santo.

R – Como era no princípio agora e para sempre.

Pule as quatro contas seguintes que serão rezadas ao final e segure na primeira conta grande do rosário e reza-se a primeira saudação, e assim, consecutivamente, até terminar às nove saudações.

PRIMEIRA SAUDAÇÃO:Saudamos o primeiro coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro celeste dos Serafins, para que o Senhor nos torne dignos de sermos abrasados de uma perfeita caridade. Amém. (1 Pai Nosso, 3 Ave Maria; 1 Glória).

SEGUNDA SAUDAÇÃO: Saudamos o segundo coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e dos coros celestes dos Querubins, para que o Senhor nos conceda a graça de fugir do pecado e procurar a perfeição cristã. Amém. (1 Pai Nosso, 3 Ave Maria; 1 Glória).

TERCEIRA SAUDAÇÃO: Saudamos o terceiro coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro celeste dos Tronos, para que Deus derrame em nossos corações o espírito de verdadeira e sincera humildade. Amém. (1 Pai Nosso, 3 Ave Maria; 1 Glória).

QUARTA SAUDAÇÃO: Saudamos o quarto coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro celeste das Dominações, para que o Senhor nos conceda a graça de dominar nossos sentidos e de nos corrigir das nossas más paixões. Amém. (1 Pai Nosso e 3 Ave Maria; 1 Glória).

QUINTA SAUDAÇÃO: Saudamos o quinto coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro celeste das Potestades, para que o Senhor se digne proteger nossas almas contra as ciladas e as tentações do demônio. Amém. (1 Pai Nosso e 3 Ave Maria; 1 Glória).

SEXTA SAUDAÇÃO: Saudamos o sexto coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro admirável das Virtudes, para que o Senhor não nos deixe cair em tentação, mas que nos livre de todo mal. Amém. (1 Pai Nosso e 3 Ave Maria; 1 Glória).

SÉTIMA SAUDAÇÃO: Saudamos o sétimo coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro celeste dos Principados, para que o Senhor encha nossas almas do espírito de uma verdadeira e sincera obediência. Amém. (1 Pai Nosso e 3 Ave Maria; 1 Glória).

OITAVA SAUDAÇÃO: Saudamos o oitavo coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro celeste dos Arcanjos, para que o Senhor nos conceda o dom da perseverança na fé e nas boas obras, a fim de que possamos chegar a possuir a glória eterna do Paraíso. Amém. (1 Pai Nosso e 3 Ave Maria; 1 Glória).

NONA SAUDAÇÃO: Saudamos o nono coro dos Anjos, pedindo pela intercessão de São Miguel Arcanjo e do coro celeste de todos os Anjos, para que sejamos guardados por eles nesta vida mortal, para sermos conduzidos por eles à glória eterna do Céu. Amém. (1 Pai Nosso e 3 Ave Maria; 1 Glória).

Ao final, nas quatro contas, reza-se:

Um Pai Nosso em honra de São Miguel Arcanjo.

Um Pai Nosso em honra de São Gabriel.

Um Pai Nosso em honra de São Rafael.

Um Pai Nosso em honra de Nosso Anjo da Guarda.

 

OREMOS – Gloriosíssimo São Miguel, chefe e príncipe dos exércitos celestes, fiel guardião das almas, vencedor dos espíritos rebeldes, amado da casa de Deus, nosso admirável guia depois de Cristo, vós, cuja excelência e virtude são eminentíssimas, dignai-vos livrar-nos de todos os males, nós todos que recorremos a vós com confiança, e fazei, pela vossa incomparável proteção, que adiantemos cada dia mais na fidelidade e perseverança em servir a Deus.

  1. Rogai por nós, ó bem-aventurado São Miguel, príncipe da Igreja de Cristo.
  2. Para que sejamos dignos de suas promessas.

 

OREMOS – Deus todo poderoso e eterno, que por um prodígio de bondade e misericórdia, para a salvação dos homens, escolhestes para príncipe de Vossa Igreja o gloriosíssimo São Miguel Arcanjo, tornai-nos dignos, nós vo-lo pedimos, de sermos preservados de todos os nossos inimigos, a fim de que na hora da nossa morte nenhum deles nos possa inquietar, mas que nos seja dado de sermos introduzidos por ele na presença da Vossa Poderosa e Augusta Majestade, pelos merecimentos de Jesus Cristo, Nosso Senhor. Amém.

 

 

 

Confira os mais variados Artigos Religiosos Católicos em nossa loja virtual.