De acordo com as tradições, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi feita em madeira dias após o nascimento do menino Jesus. Foi São José, o carpinteiro quem a esculpiu e mais tarde foi pintada com maestria por São Lucas.

A imagem recebeu o nome de Nossa Senhora de Nazaré, pois segundo as escritas da igreja, a virgem Maria teria nascido em Nazaré, na Galileia. Sua imagem migrou para a Europa no século quinto, permaneceu durante um tempo na Espanha e depois, em 711 foi levada para Portugal.

 

O grande milagre atribuído a Nossa Senhora de Nazaré diz respeito a um dos heróis da independência de Portugal, o cavalheiro D’ Fuas. O homem estava realizando um trabalho de caça e neste dia havia muita névoa por todo a região. O cavalo de Fuas em disparada não percebeu que estava diante de um precipício e os dois estavam prestes a cair abismo abaixo, quando por um milagre Fuas clamou por Nossa Senhora e neste instante o cavalo milagrosamente estacou sua marcha.


Após ter sua vida salva, como forma de agradecimento ele doa aquele território à Nossa Senhora de Nazaré e manda construir uma capela para venerar a santa. Com o tempo, atraídos pela fama do milagre obtido, surgem os primeiros romeiros, nobres e inclusive o rei português. Até os dias de hoje a imagem é venerada não mais em uma capela mas já um Santuário dedicado a Nossa Senhora de Nazaré, no Sítio de Nazaré, em Portugal.

A santa é considerada a padroeira e protetora dos navegantes. Aqui no Brasil Nossa Senhora de Nazaré é patrona do Estado do Pará, onde acontece anualmente o Círio de Nazaré, uma das maiores festas em devoção a santa em todo o mundo. Milhares de pessoas fazem procissão pelas ruas da cidade de Belém. Durante o período de quinze dias a imagem de Nossa Senhora fica exposta em praça pública para a contemplação dos fieis.